terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Estação Espacial Internacional ao VIVO

Veja a Terra como se estivesse olhando da Estação Espacial Internacional em tempo real.!!!!












Neste canal da NASA tem muito mais:


Aproveite a viagem!





segunda-feira, 21 de novembro de 2011

I Seminário Student Chapter of UFBA

I Seminário Student Chapter of UFBA







PROJETO MAPA METALOGENÉTICO DO ESTADO DA BAHIA


O Seminário acontecerá nos dias 5 6 e 7 de Novembro de 2011, contará com a presença dos melhores professores na área de Metalogênese da Bahia.
Este é o primeiro, de muitos que estão por vir.




COMPAREÇA!

Mais informações no BLOG do CHAPTER:



Enjoy!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Urânio em Caetité - Ba



"Na mina em operação em Caetité, o urânio tem 3 mil partes por milhão (ppm). Nas amostras que colhemos, o urânio tem 6 mil partes por milhão. No Brasil, nunca identificamos uma região tão rica quanto essa", disse o diretor de Recursos Minerais da INB, Otto Bittencourt. Se confirmada, a reserva poderá produzir o combustível para Angra 3 e para as quatro das oito novas usinas que o governo pretende construir até 2030.


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Geologia do Continente Sul-Americano


Clique no link ou na imagem para baixar o arquivo!







Este e muitos outros livros você encontra no site:

http://bioloukos.webnode.com/news/download-geologia/

Arquivos do Estudante




Campo de Sedimento 2009.1
O dia em que o ônibus Marinete chamado ARQUEANO nos deixou na mão diversas vezes.


Aqui foi o BUS da galera do Ceará indo pra Santa Leopoldina, no mesmo ano.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

SEG Student Chapter USP: Palestra sobre Depósito Epitermal de Au-(Cu-Ag), S...

O Student Chapter da USP já realizou 2 palestras.

confira no blog deles:



SEG Student Chapter USP: Palestra sobre Depósito Epitermal de Au-(Cu-Ag), S...: Seguem algumas questões sobre mineralizações Epitermais. 1) O que são epitermais? 2) Quais são as classes de depósitos epitermais (sulfe...

domingo, 26 de junho de 2011

O Blog Geologia do Quinário agora está no Facebook

Agora os leitores do Blog podem CURTIR a página no Facebook e ficar por dentro dos assuntos Geológicos
 que insistimos em compartilhar.


LIKE!

domingo, 15 de maio de 2011

terça-feira, 26 de abril de 2011

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Mineralogia - Diamante


Diamante - C









Geral
CategoriaMinerais Nativos
Fórmula químicaC
Identificação
Peso molecular12.01 ul=g/mol
CorTipicamente amarelo, marrom ou cinza a incolor. Menos frequente azul, verde, preto, translúcido branco, rosa, violeta, laranja, roxo e vermelho.
Hábito cristalinoOctaedro
Sistema cristalino(Cúbico)
Clivagem111 (perfeito em quatro direções)
FraturaConcoidal
Dureza Mohs10
BrilhoAdamantino
PolimentoAdamantinoa
Índice refrativo2.418 (em 500 nm)
BirrefringênciaNenhum
dispersão0.044
PleocroísmoNenhum
Fluorescência ultravioletaIncolor
Peso específico3.52 +/- 0.01
Densidade3.5– g/cm3
Ponto de fusãoDependente de pressão
TransparênciaTransparente à subtransparente até translúcido


diamante é uma forma alotrópica do carbono, de fórmula química C.
Cristaliza no sistema cúbico, geralmente em cristais com forma octaédrica (8 faces) ou hexaquisoctaédrica (48 faces), frequentemente com superfícies curvas, arredondadas, incolores ou coradas. Os diamantes de cor escura são pouco conhecidos e o seu valor como gema é menor devido ao seu aspecto pouco atrativo. Diferente do que se pensou durante anos, os diamantes não são eternos pois ocarbono definha com o tempo, mas os diamantes duram mais que qualquer ser humano.
Sendo carbono puro, o diamante arde quando exposto a uma chama, transformando-se em dióxido de carbono. É solúvel em diversos ácidos e infusível, excepto a altas pressões.
O diamante é o mais duro material de ocorrência natural que se conhece, com uma dureza de 10 (valor máximo da escala de Mohs). Isto significa que não pode ser riscado por nenhum outro mineral ou substância, exceto o próprio diamante. No entanto, é muito frágil, esse fato deve-se à clivagem octaédrica perfeita segundo {111}. Estas duas características fizeram com que o diamante não fosse talhado durante muitos anos. As maiores jazidas do mundo são de África do Sul.Outras jazidas importantes situam-se na Rússia (segundo maior produtor) e na Austrália (terceiro maior produtor), entre outras de menor importância.
densidade é de 3,48. O brilho é adamantino, derivado do elevadíssimo índice derefracção (2,42). Recorde-se que todos os minerais com índice de refracção maior ou igual a 1,9 possuem este brilho. No entanto, os cristais não cortados podem apresentar um brilho gorduroso. Pode apresentar fluorescência sob luz ultravioleta, originando colorações azul, rosa, amarela ou verde.


Não são só os diamantes incolores ou com matizes bonitos que se constituem como pedras preciosas como antigamente se pensava e usava, mas hoje em dia já são usados diamantes de cor (alguns de cor natural são mesmo de maior valor do que os incolores) e com formatos irregulares, que se utilizam em joalharia, montados em metais preciosos e/ou em associação com outras gemas.
Aplicações e valor

O interesse popular nos diamantes centra-se no seu valor como gemas, mas os cristais têm ainda uma maior importância como ferramentas industriais. As variedades negras e microcristalinas, não tendo valor comercial, utilizam-se na indústria como abrasivos de alta qualidade ou como ferramentas de talha ou como perfuradores para materiais de dureza elevada (para a própria lapidação do diamante, por exemplo) . Estes podem ser usados para cortar, tornear e furar aluminaquartzo,vidro e artigos cerâmicos. O pó de diamante é usado para polir aços e outras ligas.
Diamantes azulados ou rosados são raros e, por isso, muito valiosos. Já os amarelados são mais comuns. Uma marca do diamante autêntico – e a primeira coisa que o distingue de falsificações grosseiras, como as de zircônio – é a sualeveza. O Diamante Koh-i-Noor, da Coroa Britânica, tem quase o tamanho de uma bola de pingue-pongue e não chega a 22 gramas.

Talha

O valor do diamante reside na ausência total de impurezas e de cor.
Uma vez selecionados, os diamantes são cortados e talham-se ao longo de direções nas quais a dureza é menor. Uma talha bem realizada é aquela que realça o foco, ou seja, o conjunto de reflexos de cores derivados dos reflexos.

Diamantes sintéticos

Atualmente, existe a possibilidade de fazer diamantes sintéticos, submetendo grafite a pressões elevadas. No entanto, o resultado são quase sempre cristais de dimensões reduzidas para poderem ser comercializados como gemas. A chance de adquirir um diamante sintéticono lugar de um natural é quase nula, sendo inclusive inferior à possibilidade de encontrar gemas que os comerciantes dizem ser diamante mas que não o são realmente.
A estabilidade térmica do diamante sintético é menor do que o natural, em ambiente oxidativo, como ao ar, o diamante sintético oxida (grafitiza) a temperaturas em torno de 850 °C. Já em atmosfera controla sua resistencia a grafitização é proxima aos 1200 °C.
Embora já em 1880 J. Balentine Hannay, um químico escocês, tivesse produzido minúsculos cristais, só em 1955 cientistas da General Electric Company conseguiram um método eficaz para a síntese de diamantes. Este feito foi creditado a Francis Bundy, Tracy Hall, Herbert M. Strong e Robert H. Wentorf, depois de investigações efetuadas por Percy W. Bridgeman na Universidade de Harvard. Os diamantes assim conseguidos eram de qualidade industrial (não gemológica), sendo hoje em dia produzidos em larga escala. Cristais com a qualidade de pedras preciosas, só se conseguiram sintetizar em 1970 por Strong e Wentorf, num processo que exige pressões e temperaturas extremamente elevadas.


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Diamante

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Livros - Sedimentology and Stratigraphy

Livros





Estou iniciando uma série de Posts com downloads de link de livros upados por mim, o primeiro é sobre Estratigrafia, depois vou postar o GLOBAL TECTONICS, fiquem ligados!!!
Espero que não deletem, mas se o link estiver inacessível comentem, que eu upo novamente.


enjoy

Download? 
Clique no Link 

https://raregeologybooks.files.wordpress.com/2014/09/sedimentology-and-stratigraphy-by-gary-nichols.pdf


BONUS:     http://www.geta.geo.ufba.br/Estrati-de-Seq-Resumao2011.pdf

sexta-feira, 11 de março de 2011

Forte Terremoto atinge o Japão - 11/03/2011

Terremoto sacode o Japão, e o Pacífico. 


Alertas de tsunamis estão espalhodos por quase todo anél de fogo, e cerca de 50 ondas atingiram a costa do Japão.


O Kilauea foi um aviso?








Leia mais no Blog do Tas









Fonte: http://blogdotas.terra.com.br/2011/03/11/a-terra-se-mexe-sempre/

link within

Related Posts with Thumbnails

Sua Frase